quinta-feira, 20 de julho de 2017


Começo pelo fim termino pelo meio medito e te digo me ensina que está feito me diga como ajeito meu passo minha palma começo desse jeito

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Luz da vida Toco o violão como quem reza Para que os anjos cantem comigo Que todos os cantos reverberem luz Para que toda voz seja nosso abrigo Faço canção de sal a sol De dores e dós De amores e fás Refaço melodias que percorrem Todos os compassos de ré aos sustenidos Até serem percebidos como música da alma Que se separe das mágoas e dos medos Em mim, em si, sem segredos No lá que passa por nós como relativa E canta em menor sua escala decisiva Cantando nos cantos do mundo Toco o violão como quem respira fundo Amando os meus e lhes dando luz da vida